STF vai julgar familiares de Aécio junto com tucano

STF vai julgar familiares de Aécio junto com tucano

STF vai julgar familiares de Aécio junto com tucano
Aécio, a irmã, o primo e Mendherson Souza, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), teriam recebido R$ 2 milhões em propina da JBS.
A Primeira Turma do STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu nesta terça-feira (14) manter os familiares do senador Aécio Neves (PSDB-MG) junto com o tucano no processo que tramita na corte.

Andréa Neves e Frederico Pacheco foram delatados pelos executivos da JBS. Aécio, a irmã, o primo e Mendherson Souza, assessor do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), teriam recebido R$ 2 milhões em propina da JBS.

Andrea, Pacheco e Mendherson foram presos na Operação Patmos, deflagrada em 18 de maio. Na mesma data, Aécio foi afastado do mandato por decisão do então relator do caso, Edson Fachin, mas depois retomou as funções parlamentares.

Os quatro foram denunciados em junho pela PGR (Procuradoria-Geral da República): o senador é acusado pelos crimes de corrupção passiva e obstrução da Justiça, enquanto os outros três foram denunciados apenas por corrupção passiva.

A defesa de Andrea pediu o desmembramento do processo, para que ela fosse julgada pela Justiça Federal de São Paulo, onde os crimes teriam ocorrido.

O ministro Marco Aurélio, relator do caso, havia concordado com o pedido da defesa e remetido os autos do processo.

A PGR recorreu e, por 4 votos a 1, o colegiado definiu que os casos devem tramitar juntos por estarem interligados.
 

Redação

Redação

Ver posts deste autor

http://www.semmeiaspalavras.com.br

Selfies labore, leggings cupidatat sunt taxidermy umami fanny pack typewriter hoodie art party voluptate. Listicle meditation paleo, drinking vinegar sint direct trade.

Comente com o facebook